segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

UMA CARTA PARA MARIA - mãe de Jesus




Maria, na simplicidade você constrói a sua beleza.

Linda judia! Alegre, discreta, pensativa.

Você sempre construiu sua fé nos alicerces da gratidão.
Agora você vive uma nova estação, irá se casar.
Mistura de ansiedade, empolgação tomam o seu coração. É a euforia de uma criança misturada com a seriedade da vida adulta.
Você deixará a casa dos seus pais e com José irão construir uma nova vida.

Mas, os ventos da vida conduzem o homem na trajetória do “de repente”. Com você, Maria, será assim.
Da normalidade, você será conduzida pelo inesperado.
Na sua humanidade, o mistério do sobrenatural com a temporalidade do natural, irão se cruzar. O Mistério em ti será gerado.

Você sempre conduzirá a sua vida no caminho reflexão. Existirão coisas que você deverá guardar no coração. Ninguém irá saber.

Você é uma menina! Da simplicidade da sua devoção, seu coração sentirá solidão, um pouco de desprezo. Maria! Quem vai acreditar que em você foi gerado Aquele que é o Esperado? E outra, quebrar a lógica da Biologia confrontando a masculinidade de José.

Ele nascerá de você, você cuidará dele, ele irá embora. Ele pertence à outra Pessoa. Ele terá outras “mães e irmãos”, mas você sempre estará na memória dele. Você falará, Ele relutará entre o divino e o humano. Irá ceder para você uma vez.

 Você seguirá a estrada do seu coração, Ele outra estrada. Nesse seu coração, José irá até certo ponto, depois ficará apenas na memória.

Você tentará vê-lo, mas conseguirá de longe.

O Filho de Deus sabe que não pertence a você, o Filho do homem sabe que do seu ventre foi gerado. É o paradoxo gerado pelo divino.

Ele morrerá. Você chorará.

Novamente você terá que se refugiar em você unicamente.

Oh, mãe! Ele falará contigo, mas João cuidará de você. Mulher mais honrada que já existiu na terra.
Ele te verá...  Dirá adeus... Depois passará a eternidade no seu coração.

Maria! No seu coração será escrito outro evangelho que nenhum homem terá acesso. Apenas você. Bem aventurada você sempre será para o mundo e para os céus.

Pedro Henrique Curvelo
Natal de 2012

Nenhum comentário: